8.1.17

weblog [Um amor de meu sentido]

Um fogo que nunca se cansa
um amor de meu sentido
um fogo que não s'amansa
um mal que nunca descansa
de secreta dor ferido.
in Margarida Vieira Mendes, O Cuidar e Sospirar [1483]