9.2.17

Manual de degustação do café

É que nem saberia como havia de começar. Talvez assim, Dona Aureliana, não vai acreditar, enviaram-me uma colher para degustar café, está a ver? colher grande e redonda, uma daquelas marcas de café de cápsula quer que eu aprenda a degustar café, consegue acreditar? E ela, com aquele olhar trocista lá dela que atravessou o equador, Ora essa doutor, quer dizer que não aprecia o cafezinho daqui da esplanada, o meu café, o café mais bem tirado da cidade? Pois não aprecio eu outra coisa, Dona Aureliana, mas a colher até vem com manual de instruções, momentinho que eu mostro já. E apresentaria o manual de degustação, uma lâmina de papel de boa gramagem, impressa a quatro cores, com uma foto de uma chávena com imaculado aspeto, indicações meticulosas, Eu leio aqui em voz alta, Um, segure a chávena do café e observe a consistência do crema, assim mesmo, com crema em itálico, Dois, mexa delicadamente o café com a sua nova colher de degustação e inspire, que aromas consegue reconhecer? ainda está aí Dona Aureliana? excelente, Três, sorva o café, ao mesmo tempo que força a entrada de ar, mantenha o café na boca durante dez segundos, e finalmente, Dona Aureliana, Quatro, engula o café, sinta a riqueza do ar que expira e desfrute desta experiência. Mas doutor, perguntaria a Dona, afinal é para degustar o café ou o ar? é que não há ar melhor do que aqui o da esplanada, olhe agora e para o ar não precisa de colher, julgo eu. E tiraria um café, e eu sentar-me-ia, a mexer com a colher pequenina e não a grande e redonda, a escrever minudências inconsequentes, a respirar o melhor ar da cidade e beber o café mais saboroso num molho de quarteirões em redor. Talvez até ficasse com algum crema, com itálico, no bigode que não tenho. Desfrutaria da experiência da degustação, e com jeito, ainda escreveria um manual de instruções para os gentis-homens que tão generosamente me fizeram chegar a colher. Da arte de degustar um bom café ao amanhecer numa esplanada. De tudo o mais posso nada saber, mas disso, tenho umas luzes.