13.5.17

In God's country

Enquanto o coro cantava um motete de Tomás Luis de Victoria dedicado a Maria, do lado de fora passavam os carros a apitar em modo de celebração. Chego a casa ainda a tempo, depois do motete, de ver pela primeira vez Salvador, o outro, celebrando também. Creio que a haver Deus (não é certo que haja, mas ainda ninguém conseguiu provar o contrário) deve andar de terra em terra, feito peregrino. A haver, hoje passou aqui. Fez bem, podemos ter uma porção de defeitos, mas em geral somos acolhedores, tratamos bem as visitas, os peregrinos. E a noite até está boa: creio que Deus por agora, está sentado junto ao rio, quem sabe a beber um Gin Tonic, que o há bom por cá. Ao sétimo dia, celebrou.

[O título foi descaradamente roubado aos U2.]