16.6.17

A rosa quer perdurar como rosa

Dizia Sui, o chinês, que cada coisa que surge na terra projeta o seu arquétipo no céu. Algures existe o arquétipo da clepsidra, o arquétipo do barco, o arquétipo do soneto, o arquétipo da equação, o arquétipo da catedral, o arquétipo do mapa, o arquétipo do livro. Kant, interpretando Espinoza, observou que cada coisa quer perdurar no seu ser. A rosa quer perdurar como rosa, o rouxinol como rouxinol. Ao procurar-te, encontrei o meu arquétipo. Eu, sabes — eu quero perdurar como nós.