12.7.17

olaria de luz

pegar na luz com as duas mãos
senti-la moldar-se na roda
maleável matéria subtil
génese e nascente de cores
tão súbitas como a centelha 
que rebrilha no teu olhar
quando sorris