1.8.17

Troca de mãos

Quando, em mil novecentos e noventa, Reinhard Goebel, então o maior violinista do mundo da música antiga, se viu confrontado com um problema na mão esquerda, fez o impensável: reaprendeu a tocar, trocando o violino de ombro e a posição das mãos. Anos depois, já proficiente na nova forma de tocar, regressou à antiga, e começou depois a tocar alternadamente numa posição ou na outra, após ter sido submetido a uma operação. Durante quinze anos continuou a carreira de violinista, até que em dois mil e cinco se dedicou à direção de orquestra. Atualmente, se não está a dirigir ou a dar aulas, lê. Oito horas por dia. «Está ver a vantagem?» perguntou Goebel numa entrevista à Van. «Leio mais num dia do que muitos num ano.»