21.4.18

Sábado à noite

De onde me sento, conto dezoito faces de olhares semicerrados, apreensivos, exclamativos, demandando justiça no drama que se desenrola em fundo verde no ecrã suspenso um metro e meio acima da minha chávena de café.