14.4.18

Solução homeopática

«Estava bom?» — pergunta-me o dono do restaurante; a minha resposta é afirmativa, com um qualificativo introduzido por descuido. Depressa me arrependo. A resposta só podia ser um «sim» enfático, e eu diluí-a, até ser apenas uma solução homeopática. Neil deGrasse Tyson lamentava, esta semana, que «awesome» já não se aplicasse em exclusivo a descobertas einsteinianas. «Awesome» — deveria eu ter respondido, num anglicismo a que leitora franze o elegante sobrolho, decerto. Ou «maravilhoso», «fantástico», «soberbo», «magnífico» — porque hoje é sábado, como cantava o poeta. E que é a pequena mentira face à moderada felicidade?