6.7.18

_

Descia a rua a saltar num pé e depois no outro: cruzavam-se enquanto o tempo se expandia, feito o tempo que vive apenas na infância. Entre os dois, trepava o ar como se fosse uma árvore. E foi assim, de salto em salto, que aprendeu a voar.