2.8.18

Ouvir pensar

Apenas para dar notícia à leitora de que neste momento preciso não consigo ouvir-me pensar, porque o infante no topo da mesa branca, em frente, está a treinar a sua futura carreira de baterista, batendo vigorosamente com a faca e o garfo, estando eu, quiçá, em presença do dealbar do aguardado sucessor do inesquecível John Bonham. Os pais e restante família, com exceção da avó, que se senta no outro topo da mesa, conversam ruidosamente na língua cá deles, obviamente ignorando o despontar de tal futuro insuperável talento. Era só isto, por agora. Se, e quando, o ímpeto rítmico amainar, talvez o meu raciocínio decida regressar, lá da gruta vulcânica onde, por enquanto, se refugiou.