15.10.18

Um canal entre oceanos

Tudo tentou: escavou lagos, desviou cursos, ergueu barragens. Tudo foi inútil, areia atirada contra o vento. Descobriu que as palavras que sequestrava em si tinham a audácia para seccionar continentes. A ilusão de que poderia enfrentar o jorro de palavras era a derradeira pedra no caminho do canal entre oceanos. Sem aviso, a torrente saltou como um leopardo, desalojou-o, submergiu-o, libertou-se, venceu. Resistir era uma futilidade, mas nunca o saberia se não tivesse resistido. Foi quando admitiu a derrota que ressuscitou.