8.11.21

Se uma brisa enrola de desejo o ventre do mar, que espanto, que espanto, o que nos faz a nós, apenas humanos?