10.8.22

Genética

Ou os guardas do museu são quadrigémeos, ou a entrada na profissão obriga a que obedeçam todos ao mesmo padrão, como as malas de cabine. Este que escreve esta minudência inconsequente está tão intimidado com tal fenómeno genético que nem uma foto à socapa consegue tirar, sequer pisar um risco, leitora.

30.7.22

Mão

Vocês têm mão, digo eu, e o sorriso de Dona Fernandinha rasga-se, brilhante. Fico muito contente e a cozinheira também vai ficar, diz ela. Mão para o tempero, quero eu dizer, mas não digo, e mão para dominar a clientela com rebeldia de cerveja. A desanda de ontem aos desinquietadores de balcão resultou tão bem que hoje nenhum copo foi partido durante a elaboração desta minudência inconsequente. A mão que bem distribui o tempero, melhor doma o destempero. O ditado não o diz, leitora, mas bem podia dizer.

29.7.22

Balcão

Já chega, diz Dona Fernandinha. Até vocês têm de admitir que já chega. O copo tinha-se partido no balcão, o último de muitos bebidos, quinze minutos depois da anterior admoestação dela. Os copos falam muito alto, tinha dito ela então. Eles, de orgulho turvo, olharam na minha direção, cliente masculino mais próximo: não encontraram ombro. Ajeitaram bonés, ela perdoou-lhes o copo, disseram boa tarde e foram-se, em trajetória de pião já sem corda.

quase ar

 


a delicadeza do toque transmite o beijo da alma

[riscos: x.]